na cabeceira

literatura & diarices

As melhores leituras de 2018

Li pouquíssimo em 2018 e, ao contrário de outros anos em que estava tranquila quanto a isso, estou meio decepcionada comigo mesma. Poderia ter feito muito melhor não apenas por uma questão de número, mas porque genuinamente gosto de ler e muitas vezes deixei os livros de lado para ficar literalment…

Uma playlist para embalar 2019

Estamos há pouco mais de uma semana do ano novo e, embora o prognóstico não seja dos mais favoráveis, quero que este novo ano seja repleto de beleza e arte.  Sabemos que no âmbito geral da política e seus desdobramentos não será bem assim, mas isso não nos impede de escolher roupas bonitas, usar b…

Resoluções 2019

Já tá permitido fazer resolução de ano novo, gente? Acho que tá.


quero - fazer playlists
- persistir na academia
- ler mais
- escrever mais
- terminar de escrever aquele livro
- praticar o self-care
- investir em roupinhas bonitas e meio sociais

não quero
- me estressar com coisas que estão além do …

A ladder to the sky, de John Boyne

A primeira vez que li algo do John Boyne foi em 2013. Peguei emprestado da biblioteca do Sesc um exemplar de O menino do pijama listrado. A recém havia me tornado Uma Leitora Séria - ou pretensa Leitora Séria, risos - e quase não tive coragem de começar a leitura por ela tratar de um tema tão pesa…

Bohemian Rhapsody é lindo

Agora que já escrevi a crítica do filme para o Valkirias - e consegui, inclusive, deixá-la o mais imparcial possível, apesar da dificuldade de fazer isso sendo fã da banda -, posso vir aqui e escrever de forma emocional e sem restrições sobre a experiência que é Bohemian Rhapsody

Faz onze anos q…

The seven husbands of Evelyn Hugo, de Taylor Jenkins Reid

Um dos meus primeiros interesses - antes da internet entrar na minha vida e eu conhecer o grande mundo da literatura e dos blogs - foi o cinema clássico. Por mais que hoje em dia eu não seja tão apaixonada pelos filmes do início do cinema quanto era antes, ainda sinto um grande carinho por eles e …

The Alice Network, de Kate Quinn

Há alguns anos li um livro que me fez começar a pensar diferente a respeito da guerra. O livro em questão é A Face da Guerra, uma coletânea de crônicas da Martha Gellhorn escritas durante basicamente todas as guerras do século XX. A escrita de Martha se distingue das demais porque ao invés de foca…

A assombração da casa da colina

Histórias de terror são as minhas favoritas desde que eu era criança. Comecei a 1ª série já alfabetizada e pegando livrinhos na biblioteca. Um dos primeiros que peguei foi o Contos de Assombrações, uma coletânea com diversos contos de terror da América Latina. Lembro que fiquei fascinada por eles …

30 e poucos anos e uma máquina do tempo

Eu não sou uma pessoa particularmente musical. Já fui mais, na época em que tinha uma banda e cantava por aí; minha vida era basicamente música, música e mais música e era bem bacana. Eu era realmente boa nisso e só não continuei porque um dia acordei e puf, simplesmente a vontade não estava mais …

Graça, fúria e as mulheres perigosas

~arte feita por Carolina Pontes~
Recentemente o escritor angolano José Eduardo Agualusa esteve aqui no Brasil para participar do Fronteiras do Pensamento, um evento de grande porte que reúne vários pensadores do mundo todo para discutir a atualidade sob diversos contextos. Enquanto estava por aqui,…

Meus disquinhos favoritos

Pra o segundo dia de BEDA, nada melhor do que uma listinha com meus disquinhos favoritos + uma playlist com as melhores músicas de cada um. :) 
1. Revolver

O tanto que eu amo esse álbum é algo que não dá pra explicar. Sempre ouvi muito Beatles, desde criança, mas só fui de fato apreciar a beleza de…

O tempo desconjuntado

Acho que todo mundo já passou por algum momento em que começou a questionar a realidade. Até onde o que vemos realmente é verdade? A minha vida é real? A mesa que estou vendo é de verdade ou é apenas um produto da minha mente? Okay, pode ser que você nunca tenha questionado sua realidade, mas eu j…