na cabeceira

literatura & diarices

O início de uma década

Ainda estou de férias, mas o trabalho continua. O final do ano foi bem agitado, viajamos para SC e ficamos comendo picolé e caminhando na beira da praia - à noite, porque definitivamente não sou uma pessoa de sol e calor. Foi bom e estranho na mesma medida. Não sei dizer se gostei, mas também não odiei. O certo é que gosto mais da quietude do que da algazarra e dos excessos das festas de fim de ano. Nada contra, só não é algo que faz parte da minha personalidade e é sempre estranho quando acompanho outras pessoas em suas comemorações. O sentimento de deslocamento é inevitável. Parece que todas as taças de espumante gritam "você não pertence aqui!". Mas sigo em frente pois datas são apenas datas e, não importa o lugar ou o que se bebe, o importante é estar em paz com quem a gente ama. 


As leituras estão a mil. Já li 3 livros em janeiro - o que superou o ano passado, quando iniciei as leituras apenas em fevereiro. É sempre difícil para mim fazer qualquer coisa no verão. A pressão baixa, o suor escorre e eu só tenho vontade de ir pra um país gelado. Enquanto isso não acontece, continuo fazendo o meu melhor por aqui mesmo e, apesar de não render tanto, as coisas ainda precisam ser feitas e a lista de leituras não vai diminuir sozinha. Mas tenho nutrido uma forte obsessão por Little Women, da Louisa May Alcott. Queria viajar no tempo e abraçar aquela mulher. 

No campo das novidades, tenho algumas: agora sou editora do Valkirias! Há alguns anos escrevo sobre cultura pop no Valks e foi bem surpreendente ter essa mudança de ~~posto por lá. Significa mais trabalho, obviamente, mas eu amo aquele site e tenho várias ideias pra deixá-lo ainda melhor e maior. Também comecei a escrever no Necronomiconversa, que é um site sobre terror - e também um podcast. Não faço parte do time do podcast, mas de vez em quando surgirão textos meus lá, comentando um pouco sobre o terror nosso de cada dia. No mais, continuo tocando o Querido Clássico, escrevendo na minha newsletter e por aqui. Muita escrita, como vocês podem ver. Mas não é como se eu não gostasse. 

Estou com muitos textos atrasados. A viagem - e o pé cortado, já que alguém decidiu me empurrar de um ônibus e fazer com que eu abrisse a sola do pé no dia anterior ao Natal - acabou atrasando mais ainda as coisas a fazer. Então, por esses dias, entrarão mais alguns textos do rascunho por aqui. 

É isto. Feliz 2020! 

2 Comentários

Postar um comentário