na cabeceira

literatura & diarices

As leituras do primeiro semestre

O ano chegou na metade e cá estou eu para fazer mais um balanço das leituras anuais até agora. Li 29 livros durante esse primeiro semestre e praticamente todos foram ótimos. Apenas um me deixou decepcionada, felizmente (ou infelizmente, porque era um pelo qual eu estava bem ansiosa, mas vida que segue, né). Peguei a tag respondida pela Michas, no blog dela, pra falar um pouco sobre as minhas leituras. Então bora pegar um chazinho, deixar um caderninho pronto e anotar algumas recomendações literárias maravilhosas dos livros que fizeram meus dias mais alegres. :) 

~Villa Britannia, Belgium; Christian Krohg (1885)~

1. O melhor livro que você leu até agora

É bem difícil escolher a melhor leitura que fiz até agora porque foram todas muito boas. Mas acho que ficarei com Emma, da Jane Austen, por ser um livro perfeito, divertido e no qual amei habitar durante um mês e pouco. Fora os livros nunca lidos, também adorei cada momento da releitura de O Morro dos Ventos Uivantes, da Emily Brontë. Já o reli algumas vezes e ele sempre mostra-se um favorito no meu coração. 

2. Algum lançamento do primeiro semestre que você ainda não leu, mas quer muito 

Death in her hands, da Ottessa Moshfegh. Ainda não saiu por aqui, mas estou com o e-book, em inglês, para ler. Será, certamente, uma das próximas leituras. Amei demais o que ela criou em Meu ano de descanso e relaxamento e, embora a história desse seja bem diferente, estou animada para conhecer um pouco mais de sua escrita. 

3. Qual foi o livro que mais te decepcionou neste ano? 

Pessoas Normais, da Sally Rooney. Fiquei o ano passado quase inteiro esperando por esse livro e, ao lê-lo, ouvi um sonoro fuén. Ele é uma grande cópia do primeiro livro dela, Conversas entre amigos (um livro excelente, por sinal), misturado a Um dia, aquele mesmo que ficou famoso lá por 2012. Foi bem decepcionante, especialmente quando vi as pessoas não somente amando o livro, como favoritando-o, dizendo que ele é perfeito e incrível e tudo o mais, sendo que está longe disso pelo motivo da citado e também por romantizar violência sexual e estereotipar práticas BDSM (lembrando que a violência sexual é algo diferente da prática consensual de BDSM; sempre bom manter isso em mente). 

4. Qual foi o livro que mais te surpreendeu neste ano? 

Those who wish me dead, do Michael Koryta. Não sou uma grande leitora de thrillers ou de histórias policiais, mas tive de ler esse e, embora não esperasse absolutamente nada dele, gostei! Não virou um favorito, mas é uma história boa, honesta e bem-escrita que conseguiu prender a minha intenção e me fazer importar com as personagens, o que é quase tudo o que desejo num livro. 

5. Algum novo autor favorito que lançou seu primeiro livro no primeiro semestre, ou que você conheceu recentemente? 

Li Donna Tartt pela primeira vez na semana passada e foi perfeito. Na verdade, fiquei enrolando a leitura de A História Secreta por mais ou menos um mês, simplesmente porque estava amando tanto que queria apreciá-lo aos poucos, me dando tempo para mergulhar na história e pensar a respeito dos conceitos que a autora apresenta. Ainda não li outros livros dela, mas já tenho O Pintassilgo aqui, só esperando para ser lido. 

6. Qual é o seu personagem favorito mais recente? 

Hareton Earshaw. Reli, durante a semana, O Morro dos Ventos Uivantes, que é um dos meus livros preferidos há muitos anos. Em outras releituras, toda a revolta dramática de outros personagens não havia me deixado perceber que o melhor dentre eles é o Hareton, um doce de pessoa que, embora tenha sido criado pelo mais cruel dos homens, conseguiu preservar a parte sensível de sua personalidade. Hareton merece mais reconhecimento ♥ 

7. Algum livro te fez chorar neste primeiro semestre? 

Não. Mas eu não sou o tipo de pessoa que chora com livros, acho que isso aconteceu somente uma ou duas vezes até hoje.

8. Qual livro te deixou feliz neste primeiro semestre? 

Emma. Esse livro, além de perfeito, é muito, muito divertido. Dei várias risadas e me senti feliz por habitar aquele mundo durante a leitura. 

9. Qual é a sua resenha favorita deste primeiro semestre? 

Não escrevi muitas resenhas aqui no blog neste ano (por enquanto, já tenho algumas agendadas pra logo), mas a que mais gostei, das publicadas, foi aquela na qual falo sobre Ed & Lorraine Warren: Demonologistas, um livro que amei demais ler, no ano passado, e que entrou pra minha lista de favoritos. No Valkirias, escrevi duas de que gosto muito, uma sobre Ubik, do Philip K. Dick, e outra sobre Os Testamentos, da Margaret Atwood. 

10. Qual é o livro mais bonito que você comprou ou ganhou neste ano? 

Vitorianas Macabras, antologia de contos de terror da era vitoriana, publicado pelo selo Macabra, da DarkSide Books. Comprei-o recentemente e ele é tão, tão, tão lindo que sempre fico admirando-o quando passo por ele na estante. Também preciso destacar o Sul da fronteira, oeste do sol, do Haruki Murakami, publicado pela Alfaguara, que chegou por aqui na caixinha da TAG Curadoria. Poucas vezes vi uma edição tão bonita, dá até vontade de passá-lo na frente das outras leituras, risos. 

11. Quais livros você precisa ou quer muito ler até o final do ano? 

A lista dos livros que quero ler até o final do ano possui mais de cinquenta títulos, risos nervosos. Não sei se isso dará certo, mas é a ideia. Dentre os que pretendo ler mais pra agora estão Khadji-Murát, do Tolstói, Contos de fantasmas, do Daniel Defoe, Garota Exemplar, da Gillian Flynn, Oblomov, do Gontcharov e Vitorianas Macabras, que estou ansiosa para ler.

1 Comentários

  1. Que delícia ler um texto novo no seu blog, Mia. Fiquei feliz... Sobre "Garota exemplar", há séculos desejo lê-lo, mas sempre acabo por adiar a leitura.

    ResponderExcluir

Postar um comentário