na cabeceira

literatura & diarices

Sobre assombrar a si mesma

"I don’t write because I think I have something to say. I write because if I don't, everything feels even worse." (Writers & Lovers, Lily King) 
Li Writers & Lovers no mês passado. Uma das primeiras frases do livro é essa acima. "Não escrevo porque acho que tenho algo a diz…

O Exorcista, de William Peter Blatty

Deve ter sido a terceira ou quarta vez que li O Exorcista, livro de William Peter Blatty que deu origem ao filme de 1973 (no qual Blatty é o roteirista, inclusive). Sempre que me perguntam quais são os meus livros-conforto e eu respondo que esse é um deles, as pessoas reagem com estranhamento porqu…

Ela não está apenas triste: como a ficção tem retratado a depressão feminina

Eu sou uma Mulher Que Escreve e também uma ávida consumidora de cultura pop. A arte é a minha forma preferida de ignorar a vida e, desde que comecei a escrever sobre produções culturais, minha mente começou a estabelecer padrões para tudo o que eu vejo e percebo com meus sentimentos. Como mulher e…

Uma aposta irresistível, de Tessa Dare

Uma aposta irresistível é o 14º livro que leio da Tessa Dare. Todos neste ano. Sim. 
Eu disse no post sobre o balanço das leituras do ano que os livros da Tessa Dare têm sido a minha única alegria literária em 2021 - e eu não estava brincando. Em meio às minhas muitas leituras obrigatórias, sejam po…